Laboratório de Tecnologias de Apoio a Redes de Colaboração

A Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) sediou nos dias 05, 06 e 07 de agosto de 2013 o evento Primeiras Jornadas Iberoamericanas sobre Laboratórios Cidadãos, promovido pelo Laboratório de Tecnologias de Apoio a Redes de Colaboração (LabTAR) e a Rede Iberoamericana de Pesquisa sobre os Novos Modelos de Inovação Aberta e Baseados no Usuários, em parceria com a Fundação de Amparo a Pesquisa do Espírito Santo (FAPES) e o Programa Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (CYTED).

O evento contou com a participação de profissionais e pesquisadores de 9 países da região ibero-americana e 7 Estados de 4 regiões brasileiras que atuam em Living Labs ou desenvolvem iniciativas que atendem a proposta dos laboratórios cidadãos. A Universidade Federal do Espírito Santo despontou como universidade líder nesta nova tendência e contou com a apresentação dos quatro laboratórios cidadão que atendem comunidades do Estado: o Living Lab Habitat, Núcleo de Cidadania Digital, Projeto Sossego e Núcleo Célula – EMAU.

Os três dias foram marcados por apresentações de trabalhos e experiências relacionadas aos laboratórios cidadãos, dinâmicas de interação e formalização de propostas de interação entre as experiências dos laboratórios. No último dia, os pesquisadores realizaram visita técnica na comunidade de São Benedito, localizada na região do Território do Bem – Poligonal 1 de Vitória.

Os objetivos do evento de identificar e fortalecer Laboratórios Cidadãos e Living Labs Iberoamericanos aumentando sua colaboração e apoio mútuo, refletir sobre estas iniciativas foram alcançados e o resultado final foi satisfatório, com elaboração de redação colaborativa de documento que servirá de base para atuação dos presentes junto a instituições estaduais e nacionais em cada um dos países presentes no sentido de captar apoio para o fortalecimento dos laboratórios cidadãos como um novo elemento nos sistemas de inovação, predominantemente voltados para a inovação social.


Download dos documentos das JILC

Laboratórios Cidadãos: Introdução, caracterização e propostas de ações para seu fortalecimento.
português espanhol

Ata das Primeiras Jornadas Iberoamericanas sobre Laboratórios Cidadãos – JILC 2013.
português espanhol



Visão da experiência brasileira em laboratórios cidadãos. Miriam de Magdala Pinto.

Living labs una experiencia desde Europa. Artur.

Living labs a experiência portuguesa. Álvaro Oliveira.

Laboratorios ciudadanos en América Latina. Ester Schiavo.

Desarrollo de los living labs en Colombia. Sandra Muriel.

Centros MEC la red nacional de laboratorios socioculturales. Alén Casas.

LabTAR Laboratório de tecnologias de apoio a redes de colaboração. Letícia Pedruzzi.

Corais Living Lab. Pedro Jatobá.

FPF TechAmazon Living Lab. Rogerio Caetano.

Célula EMAU Escritório modelo dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo. Clara Luiza Miranda.

Los centros comunitarios de aprendizaje. Maria Cancino.

Los telecentros vs los living labs La necesidad del cambio en el caso paraguayo. Sergio Masi.

NnMIEcoSol. Ioshiaqui Shimbo.

Núcleo de Cidadania Digital Living Lab. Héglio Ráines.

Pirambu Digital Inclusão Social com Tecnologia Digital. Mauro Oliveira.

ProteinLab. Hector Torres.

TransLab. Aron Litvin.

Centro tecnológico comunitario NONO. Graciela Cáceres.

Citilab Cornellá. Jose Galaso.

Economia Solidária e Desenvolvimento Territorial. Ioshiaqui Shimbo.

Estudo sobre orquestração de redes de inovação social. Silvio Bitencourt.

Grupo Inter-ação. Maria do Socorro Chaves.

Laboratorio de Convivencia Urbana. Indira Martínez.

Living Lab Habitat rede de colaboração para inovação. Miriam de Magdala Pinto.

Núcleo Paulo Freire estudo, pesquisa e extensão na Faculdade Santa Catarina. Targelia Albuquerque.

El caso Giros, Argentina. Paula Vera.

Projeto Sossego laboratório vivo para gestão de recursos hídricos. Gisele Girardi.

Propuesta metodológica para el estudio de experiencias de laboratorios ciudadanos. Camilla Nogueira.


Apresentação discurso abertura JILC 2013

Miriam de Magdala Pinto

Living Labs, Una experiencia desde Europa

Artur Serra

Visão da experiência brasileira em Laboratórios Cidadãos

Miriam de Magdala Pinto

Living Labs Portugal

Álvaro Oliveira

Los telecentros vs los Living Labs. La necesidad del cambio en el caso paraguayo

Sergio Duarte

Desarrollo de los Living Labs en Colombia

Sandra Lopez

Centros MEC la red nacional de laboratorios socioculturales

Alen Perez

LivingLabs LASSU

Tereza Cristina

Living Lab Habitat rede de colaboração para inovação

Miriam de Magdala Pinto

NÚCLEO PAULO FREIRE DA FASC

Targelia Albuquerque

Projeto Sossego – Laboratório vivo para gestão de recursos hídricos

Gisele Girard

Citilab Cornellá

Jose Antonio Galasso

Centro Tecnológico Comunitario NONO

Graciela Caceres

FPF TechAmazon Living Lab

Rogerio Caetano

Célula EMAU Escritório Modelo dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo

Clara Miranda

TransLAB

Aron Krause

LabTAR Laboratório de Tecnologias de Apoio a Redes de Colaboração

Letícia Pedruzzi

NnMIEcoSol Núcleo Multidisciplinar Integrado de Estudos, Formação e Intervenção em Economía Solidária

Ioshiaqui Shimbo

ProteinLab

Hector Torres

Corais Living Lab

Pedro Jatoba

Núcleo Cidadania Digital NCD

Héglio Ráines

Pirambu Digital Inclusão Social com Tecnologia Digital

Mauro Oliveira

Laboratorio de Convivencia Urbana

Indira Kempis

Inter-ação Grupo Interdisciplinar de Estudos Socioambientais e de Desenvolvimento de Tecnologias Sociais na Amazônia

Maria do Socorro Chaves

Estudo sobre orquestração de redes de inovação social

Silvio Bitencourt

Propuesta metodológica para el estudio de experiencias de laboratorios ciudadanos

Camila Nogueira

Laboratorios ciudadanos y construcción de espacio público como estrategia de empoderamiento. El caso Giros, Argentina

Paula Vera

Economia Solidária e Desenvolvimento Territorial

Ioshiaqui Shimbo

Centro Virtual de Aprendizaje – Universidad TEC Virtual

Maria Isabel Cabrera Cancino